Home  |  Contato Conosco  |  Quem Somos  |  Blog  |  Links Úteis


 

HISTÓRIA E CULTURA
 

Madaba é uma cidade antiga do Planalto da Jordânia que foi reocupada por tribos de árabes cristãos da região de Karak em 1880 d.C. É hoje habitada tanto por cristãos como por muçulmanos. Aqui podemos encontrar várias antiguidades, grande parte das quais no Museu e Parques Arqueológicos.

A Madaba moderna foi construída num cômoro artificial que oculta as ruínas de tempos idos. A cidade tem uma longa história é mencionada pela primeira vez na Bíblia durante o êxodo, por volta de 1200 a.C. Foi encontrado um túmulo deste período na zona leste da cidade.

No período dos macabeus (cerca de 165 a.C.), foi reocupada pelos amonitas, mas por volta de 110 a.C., foi conquistada, após prolongado cerco, por João Hircano. Permaneceu nas mãos dos Judeus na época de Alexandre Jannaeus e foi uma das cidades prometidas a Aretas, rei dos nabateus, caso ajudasse Hircano II a reconquistar Jerusalém.
 



Os romanos fizeram-na como cidade típica da província, como ruas de colunas, belos templos e outros edifícios, grandes cisternas de água e uma muralha. A cidade continuou a prosperar no século VIII e seguintes. A data no chão de mosaicos da igreja é 767 d.C. Podemos encontrar vestígios da cidade romana nas compridas ruas pavimentadas do Parque Arqueológico de Madaba.





Umm Ar-Rasas



O Antigo Testamento e o Novo Testamento fazem-lhe menção, os romanos fortificaram-na e os cristãos decoraram-na com mosaicos de estilo bizantino mesmo cem anos depois do início do domínio muçulmano: Kaston Mefaa, actualmente Umm ar-Rasas, tem uma longa história.

A cidade muralhada rectangular está, na sua maioria, em ruínas, mas ainda tem alguns edifícios, bem como quatro igrejas e belos arcos de pedra. A atracção principal fica fora das muralhas da cidade dentro da igreja de S. Estêvão que tem um chão de mosaico grande e perfeitamente conservado datado de 718 d.C. Representa 15 grandes cidades da Terra Santa a ocidente e a oriente do Rio Jordão. Este mosaico magnífico só fica atrás do mundialmente famoso mapa de mosaicos de Madaba que representa Jerusalém e a Terra Santa.

A menos de 2 km da cidade fortificada, a mais alta torre antiga da Jordânia intriga os especialistas: uma torre quadrangular de 15 metros de altura sem portas nem escadas, agora habitada pelos pássaros.



 




Museu Arqueológico de Madaba

Várias casas das proximidades construídas com chãos de mosaico bizantino em Madaba foram compradas pelo Departamento de Antiguidades, com o objectivo de construir o núcleo de um museu para a cidade. O local abriu em 1987.

No pátio aberto do museu, há vários mosaicos de Hesban, Ma’in Qastal e do Monte Nebo expostos, juntamente com uma colecção de capitéis jónicos e coríntios e várias colunetas e altares bizantinos. O museu tem ainda várias colecções de cerâmica e vidro do período helénico, romano, bizantino e islâmico.



Uma importante colecção de cerâmica e recipientes de bronze islâmicos encontrados numa sala de Umm al-Walid foi conservada no Instituto de Conservação de Genebra e está agora em exposição em Madaba. Há ainda uma colecção de moedas de prata ptolemaicas de Muraba em Musa e uma colecção de dinares de ouro omíadas. Madaba é considerada um importante centro da arte do mosaico com um grande número de chãos de mosaico por toda a cidade velha, sendo que o mais famoso é o mapa da Terra Santa na actual Igreja Grega Ortodoxa.

Para complementar a antiga "escola de madaba", foi criada uma escola moderna de conservação de mosaicos na cidade.

Os mosaicos podem ser vistos em locais como Madaba em Ma’in, Hesban, Siyagha, Mukhayyat, Masuh, Makawer, Nitel, Jamil e, de forma notória, em Umm ar-Rasas (antiga Kastorn Mefaa) com as suas catorze igrejas, a maioria das quais datadas dos séculos V e VI d.C. A mais conhecida é, não obstante, a Igreja de S. Estêvão datada do período abássida (século VIII d.C.).



Museu de Folclore de Madaba

O Museu de Folclore de Madaba e os Museus Arqueológicos formam um todo que se complementa. Estão ambos situados no mesmo conjunto de casas construídas sobre antigos chãos de mosaico. O local abriu em 1978.

O museu tem a seguinte configuração:

  • O Museu de Folclore de Madaba e os Museus Arqueológicos formam um todo que se complementa. Estão ambos situados no mesmo conjunto de casas construídas sobre antigos chãos de mosaico. O local abriu em 1978.

    O museu tem a seguinte configuração:
     

  • A casa tradicional: a casa foi construída sobre chão de mosaico bizantino. O chão tem formas puramente geométricas, uma cena que mostra dois pavões e dois carneiros à volta de um barco do qual saem duas videiras e uma cena mitológica clássica que descreve bacantes a dançar e um sátiro desnudado.
     

  • Uma sala de 3,58 m por 5,37 m com chão de mosaico decorado com três árvores que saem dos cantos, confluindo num círculo, ao centro, que contém uma cabeça humana. Os espaços entre as árvores são preenchidos pelas figuras de duas aves, dois carneiros, duas lebres e um touro e um leão a comerem erva em conjunto.
     

  • O museu etnográfico é composto por duas salas com colecções de jóias de ouro e prata, objectos cosméticos, trajos tradicionais jordanos, tapetes e outros objectos domésticos tradicionais.



Experiências em Madaba
Informações Importantes