Home  |  Contato Conosco  |  Quem Somos  |  Blog  |  Links Úteis



ECOLOGIA E NATUREZA

O vasto pinhal que vai de Ajlun em direcção a norte é um recurso ambiental singular pois é o maior pinhal completo do mundo a sul. As frescas florestas da região, as belas zonas de piqueniques e longos percursos pedestres atraem visitantes durante a época de Abril-Outubro, em especial vindos do Golfo e de outras regiões mais quentes do Médio Oriente.



A combinação das florestas estimulantes, ar puro, temperatura fresca no verão, acesso fácil a partir de todo o norte da Jordânia e vários locais de interesse antigos, fazem com que este local seja muito procurado pelos turistas, quer nacionais, quer internacionais.

Há vários tipos de alojamento na cidade, incluindo pousadas e hotéis. O Campo Ajlun está situado na orla da floresta na Reserva Natural de Ajlun no norte da Jordânia. Ocupa uma grande clareira relvada, encerrada por carvalhos, pistácias e morangueiros e tem umas vistas incríveis da reserva e mais além. Em dias de céu limpo, podemos ver a margem leste e o manto branco de neve de Jebel Sheikh, na Síria. Há 10 bungalows tipo tenda que acomodam 4 pessoas, casas de banho e chuveiros. O Campo Ajlun abre de dia 1 de Abril até 31 de Outubro.


  
Reserva Natural de Ajlun

A Reserva Natural de Ajlun está situada nas terras altas de Ajlun (norte de Amã). É um terreno montanhoso de tipo mediterrânico, dominado por bosques abertos com carvalhos e pistácias. A reserva foi criada em 1988, quando se iniciou um programa de reprodução em cativeiro de corças.



A reserva (13 metros quadrados) está situada numa zona chamada Eshtafeena. A Sociedade Real para a Preservação da Natureza da Jordânia criou dois percursos pedestres e uma zona especial de campismo.

Os bosques de Ajlun têm principalmente carvalhos misturados com pistácias, pinheiros, alfarrobeiras e morangueiros selvagens. Estas árvores desde há muito que são importantes para as populações locais devido à sua madeira, beleza e, frequentemente, usadas em medicamentos e alimentos.

A corça está adaptada ao habitat da floresta e alimenta-se de várias árvores, arbustos e erva. As ricas florestas mediterrânicas que cobriram a zona de Ajlun foram um habitat ideal durante milénios. Todavia, a desflorestação e a desertificação nos últimos 20 anos fizeram diminuir os números de corças. Foram introduzidas três corças nos recintos de reprodução em cativeiro de Akloun, em 1988, vindas de um habitat semelhante na Turquia e os números estão a aumentar.

O gamo persa é outra espécie outrora comum na Jordânia. Este animal entrou em extinção provavelmente na viragem do milénio, apesar de terem sido tomadas medidas para garantir o seu regresso aos campos locais. Esta espécie de gamo deriva o seu nome inglês "fallow" da palavra do inglês antigo "falu" que significa "castanho amarelado" e que descreve a cor da sua pelagem.