Home  |  Contato Conosco  |  Quem Somos  |  Blog  |  Links Úteis




RELIGIÃO

A Jordânia é um destino ideal para todos aqueles que procuram o conhecimento cultural e o enriquecimento espiritual. A Jordânia dá valor à diversidade étnica e religiosa da sua população, garantindo, consequentemente, os direitos culturais aos seus cidadãos. Este espírito de tolerância e de valorização é um dos elementos centrais que contribuem para o clima cultural estável e pacífico que prospera na Jordânia. Mais de 92% dos jordanos são muçulmanos sunitas e cerca de 6% são católicos. A maioria dos cristãos pertence à igreja ortodoxa grega, mas também há católicos gregos, uma pequena comunidade católica romana, ortodoxos sírios, ortodoxos cópticos, ortodoxos arménios e algumas confissões protestantes. Na Jordânia podem ainda ser encontradas algumas pequenas populações de xiitas e de drusos.

Dado que a Jordânia é predominantemente um país islâmico, podemos explorar os princípios do Islão por interacção directa com as pessoas desta religião monoteísta. Como culminar de uma longa tradição iniciada com o judaísmo e o cristianismo, os muçulmanos acreditam que o Islão completa a revelação da mensagem de Deus à humanidade. Islão - que em árabe significa "entrega" - é a afirmação da unidade, da completude e soberania de Deus. Os muçulmanos acreditam que Deus, ou Allah, como é conhecido em árabe, revelou a Sua mensagem final à humanidade através do Profeta Maomé e do Sagrado Alcorão que é a palavra imutável e divina de Deus. O Islão centra-se fortemente na igualdade de todos os humanos perante o único e genuíno Deus e, por isso, de certa forma, é um regresso à doutrina original do monoteísmo puro que caracterizou a tradição inicial judaico-cristã.

A tradição islâmica cristalizou-se em cinco observâncias, ou "pilares", fundamentais que são tão importantes como a fé na definição da identidade islâmica e fortalecimento do laço comum que une todos os muçulmanos. São a Profissão de Fé, a Oração Diária (cinco vezes por dia voltados para a cidade sagrada de Meca), o Jejum durante o mês Islâmico sagrado do Ramadão, a Caridade e a Peregrinação a Meca.